segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Vale a pena ler de novo!

Como apreciar uma boa Cachaça

Matéria publicada em 15/09/2008 no Blog Bebidinhas por Anamaria Rinaldi

“Não há boa vida onde não há boa bebida” – Benjamin Franklin

 
Vou ensinar-lhes uma valiosa lição que aprendi com um mestre em cachaças, Milton Lima, criador do portal Cachaças.com e autor da frase “Para um bom bebedor meia dose não basta”. Foi ele quem me ensinou como beber cachaça de modo a apreciar o seu sabor (e sem que ela desça “queimando” na garganta).
Bebida de qualidade
Primeiro, saiba escolher uma boa cachaça. É importante que a bebida seja transparente e não contenha nenhum tipo de substância sólida. Depois, faça o teste das lágrimas, que avalia a oleosidade da bebida. Se você não sabe do que se trata, as lágrimas são as gotas da bebida que escorrem pelas bordas do copo quando você balança o líquido. Se a cachaça criar lágrimas no copo, bom sinal, significa que ela é de qualidade. Por outro lado, se a bebida escorrer rapidamente pelas paredes do copo, significa que ela tem pouca oleosidade.
O aroma também diz muito sobre a cachaça. Cada espécie de madeira usada para armazenar a bebida durante seu processo de envelhecimento deixa um odor característico. Aroma frutado é característico de cachaças com pouco tempo de armazenamento. Em contrapartida, cachaças envelhecidas adquirem os aromas amadeirados dos tonéis.
Carvalho, por exemplo, deixa a “marvada” com uma cor amarelada e um cheiro mais forte, enquanto o amendoim deixa a bebida com uma cor clara e um cheiro mais suave. Independente da madeira usada, a bebida deve ter um aroma delicado e o aroma alcoólico não deve ser agressivo. Aroma que lembra o cheiro do vinagre é sinal de que a cachaça contém excesso de acidez.
Como apreciar o sabor
Agora vamos ao que interesssa: beber. Antes de mais nada, uma dose, para ser bem apreciada, deve render três goles. Nada de virar de uma vez só! Dê um gole e, antes de engolir, deixe a bebida passear pela sua boca. Diferentes partes da língua revelam os diferentes sabores da bebida: adocicado, amargo ou ácido.
A respiração é um ponto importante na hora de engolir a cachaça (assim como qualquer outra bebida destilada). Você deve expirar e, antes de inspirar de novo, engula. A ausência de ar na traquéia faz com que a bebida não desça “queimando”.
Se você ficou com água na boca e com vontade de testar essas dicas, no próximo post irei citar alguns lugares em São Paulo onde você pode apreciar uma grande variedade de rótulos de cachaças, com opções para todos os gostos e bolsos.
Abri esse post com uma citação, então vou fechá-lo com outra:
Nunca fiz amigos bebendo leite, no entanto tomando cachaça…” – Marcus Sorrentino

Nenhum comentário :

Postar um comentário